NOSSA HISTÓRIA

No Brasil, a primeira instituição voltada às pessoas com deficiência visual foi o Instituto Benjamin Constant, no Rio de Janeiro, fundado em 1854 por Dom Pedro II.  Em 1926, foi fundado o Instituto de Cegos São Rafael, em Minas Gerais.

Em São Paulo, até 1927 não existia uma escola para cegos. A ideia caracterizou-se nesse ano, em reunião comemorativa à Semana Oftalmo-Neurológica da Sociedade de Medicina e Cirurgia de São Paulo, com o apelo do oftalmologista Dr. José Pereira Gomes ao Governo, à Igreja e à comunidade para a fundação de um Instituto para cegos. O projeto contou com o apoio de uma comissão de senhoras e do Conde José Vicente de Azevedo, que fez a doação do terreno para a  construção do Instituto, sendo lançada a primeira pedra em maio de 1928, data de sua fundação. De acordo com o desejo de seus benfeitores, o Instituto de Cegos Padre Chico foi batizado com o nome do Monsenhor Dr. Francisco de Paula Rodrigues (1840 - 1915), "Padre Chico".

nossa historiaEm 1929 chegaram as primeiras Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, para a direção interna do Instituto, dando início as  primeiras atividades com trabalhos manuais e ensino do Sistema Braille. E em 1930 teve início à escola, no sistema internato, com a vinda de uma professora do ensino oficial. Paralelamente à escola, o Instituto de Cegos Padre Chico (IPC) manteve uma oficina de confecção de vassouras, espanadores e empalhação de cadeiras e um curso de massagem. A intenção era apenas recolher os cegos das ruas e dar alguma atividade.  Portanto no início, o Instituto tinha um caráter eminentemente assistencialista.

Pioneiro como escola especial, o Instituto de Cegos Padre Chico, passou por diversas mudanças desde a escola residencial até a inclusão.

No modelo da segregação, o aluno cego estudava e vivia no internado entre iguais. Já nas décadas de 70 e 80, no modelo de integração, o aluno cego era preparado para adequar-se à sociedade.

nossa historia 2A partir da década de 1990, o mundo se mobiliza em torno de questões da pessoa com deficiência, na luta por direitos que culmina no paradigma da inclusão. Esta nova ordem social fez com que o Instituto se abrisse para um novo momento e buscasse novas respostas às demandas sociais, culturais e educativas.

 


 
Abertura:
2008 - Inicia-se o atendimento aos alunos com baixa visão;
2010 - Início da inclusão de familiares (irmãos sem deficiência) dos alunos matriculados;
2012 - Inicio ao atendimento a outras deficiências associadas à deficiência visual;
2014 - Oficialização da Educação Infantil e mudança do nome, regimento e bases educacionais e pedagógicas do Colégio Vicentino Padre Chico.